Depois daquele dia

Gosto de pensar que já sou bem adulta. Gosto de pensar que já sou dona de mim, de todas as minhas decisões e de todos os caminhos que segui. Gosto de pensar que nada me surpreende mais, que já sou uma dessas pessoas vividas e cheia de história para contar… Aquelas pessoas calmas que no ponto de ônibus ou na fila da padaria te contam que essa época de chuvas já vai passar e o tempo bom logo volta. E te fazem acreditar nisso.

Na real, sempre acreditei de um jeito louco que sou um tipo de velhinha prematura dona de gatos (por natureza), com mini enfeites de natal ainda esquecidos na estante de livros da sala. Parece que eles sempre estiveram ali. Acredito que está tudo sob controle com a caixinha de remédios cheia, um cobertor extra e torradas de linhaça pro café da manhã. Acredito que tenho controle sobre a vida, sobre tudo o que acontece, sobre como tudo começa e termina, sobre a hora de passar mal e passar bem.

Você precisa entender, eu acho que acabei me acostumando a viver sempre no morno. Acabei me acostumando com a ideia de que depois de um tempo você escolhe as emoções que quer sentir através do playlist de músicas, por exemplo, Coldplay cairia bem agora. Acabei me acostumando a preencher o meu vazio com xícaras de café…

Até aquele dia, até aquele dia que te vi caminhando na minha direção e existia só você e o céu azul acima de nós. Eu penso em você sorrindo porque foi assim que te encontrei. Eu perdi todo chão, todo céu, toda paz e até o copo de café na minha mão. (Pela primeira vez em muito tempo eu derramei café, heim!) Eu esqueci meu nome, eu esqueci quem eu era, eu esqueci porque estava ali, eu esqueci tudo que eu acreditava saber e só existia você. Eu te buscava como um girassol busca o sol, e tua luz me cegava, teu abraço me desmanchava e teus beijos me enchiam de tudo aquilo que eu já nem acreditava… Você era oposto do controle, você era o caos invadindo minha vida e eu amei isso.

Você foi como alguém puxando o tapete debaixo dos meus pés, você foi a dor do tombo, que doía de um jeito que eu já não sabia sentir, só por não te ter! Você roubou todas as minhas noites de sono tranquila, todas as músicas que não tinham significado, toda poesia barata sobre amor, todos os meus sorrisos e mudou o sentido, me virou do avesso, me deixou sonhando acordada com você, implorando em silêncio para fazer parte da sua vida.

Eu olho no espelho e acho que finalmente me reconheço, acho que perdi um tempo absurdo longe de você, fico pensando se uma vida é tempo para te falar tudo o que eu quero falar, e eu sei que as vezes eu fico quieta só te olhando mas é só porque quase não acredito na nossa história, me intriga a ideia assustadora de que talvez eu nunca te encontrasse, de que talvez eu fosse viver no piloto automático para sempre…

Quero te falar que você é a pessoa mais linda que eu já vi. Que a sua voz me deixa com cara de boba. Que seu beijo me deixa louca. Que seu abraço é o lugar certo para mim. Que o meu amor é teu e parece que estou te devolvendo algo que já era seu de outras vidas. Que tudo o que eu quero é te entregar um pouco dessa felicidade que você faz transbordar na minha alma…

Porque depois daquele dia, só existe você.

14051600_1077369762351342_4078246025069968969_n

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s